Histologia animal

A histologia animal

 

A histologia compreende o estudo dos tecidos. Os tecidos são aglomerados de células e substâncias químicas que compartilham características entre si e possuem determinada função nos organismos. Logo, podemos dizer que somente seres vivos pluricelulares são dotados de tecidos. A histologia é dividida em histologia animal e histologia vegetal. As estruturas animais são diferentes dos vegetais mesmo que possuam funções análogas. A histologia vegetal será estudada juntamente com a parte de Botânica.

 

Os tecidos animais são divididos em:

I) Tecidos epiteliais – são divididos em tecido epitelial de revestimento e tecido epitelial glandular.

I-A) Tecidos epiteliais de revestimento – são formados por células achatadas e que geralmente revestem os órgãos externamente e internamente.

I-B) Tecidos epiteliais glandulares – são formados por células epiteliais e possuem a função de secretar substâncias internamente ou externamente.

 

II) Tecidos conjuntivos – são os tecidos que possuem a função de preenchimento, transporte, suporte e defesa. São originados a partir da mesoderma. São compostos por uma parte amorfa (líquida) e uma figurada (fibras e células). O tecido conjuntivo pode ser subdividido em:

 

II-A) Tecido conjuntivo propriamente dito (TCPD) – é responsável pela nutrição e preenchimento de espaços, sendo compostos basicamente por uma matriz amorfa contendo proteínas, água e sais, além de uma parte figurada formada por fibras colágenas, reticulares e elásticas, como também por diferentes tipos de células.  Os tipos celulares são divididos em: fibroblastos (produzem fibras e substância intercelular); macrófagos (são responsáveis pela defesa, através da ação dos pseudópodes e lisossômica); mastócitos (produzem heparina para o processo de coagulação e histamina para combater processos alérgicos e inflamatórios); plasmócitos (responsáveis pela produção de anticorpos para combater microrganismos); células adventícias (originam outras células do tecido conjuntivo com exceção dos macrófagos, plasmócitos e leucócitos). São divididos em três tipos distintos como: tecido conjuntivo frouxo (possuem mais células e uma quantidade menor de fibras, encontrados, por exemplo, na derme); tecido conjuntivo denso não modelado (possuem mais fibras em diferentes direções e uma quantidade menor de células, encontrados, por exemplo, nas cápsulas articulares dos órgãos); tecido conjuntivo denso modelado (possuem mais fibras na mesma direção e uma quantidade menor de células, encontrados, por exemplo, nos tendões).

 

II-B) Tecido ósseo – é a fração do tecido conjuntivo responsável pela sustentação do organismo, encontrado nos animais vertebrados. É composto por uma matriz inorgânica formada por sais de cálcio e uma parte orgânica formada por colágeno. É formado por células do tipo: osteoblastos (que dão origem aos osteócitos); osteócitos (células adultas que armazenam cálcio); osteoclastos (responsáveis pela reabsorção óssea). São divididos em dois tipos distintos: tecido ósseo esponjoso (com aspecto poroso); tecido ósseo denso ou compacto (com aspecto não-esponjoso e que contém os Canais de Volkmann e os de Havers).

 

II-C) Tecido cartilaginoso – é a fração do tecido conjuntivo que também tem a função de sustentação, porém não apresenta tanta rigidez quanto o tecido ósseo, sendo dotado de maior elasticidade. A matriz líquida é formada por mucopolissacarídeo associado às fibras de colágeno e reticulares. A parte celular é formada por condroblastos (responsáveis por formar condrócitos) e condrócitos (células adultas que formam o tecido cartilaginoso). O tecido cartilaginoso é dividido em três tipos distintos: cartilagem hialina (composta basicamente por fibras colágenas, é encontrada na traqueia e na formação inicial dos embriões); cartilagem fibrosa (composta por uma matriz mais fibras colágenas e elásticas, é encontrada no pavilhão auditivo e no septo nasal); cartilagem fibrosa (composta por espessas fibras colágenas, é encontrada nos discos intervertebrais).

 

II-D) Tecido adiposo – é a fração do tecido conjuntivo responsável pelo armazenamento de substâncias lipídicas com função energética. É formado por células, como adipócitos (com função de armazenar lipídeos), macrófagos e mastócitos, sendo encontrada uma menor quantidade de fibras colágenas.

 

II-E) Tecido hematopoiético ou sanguíneo – é a fração do tecido conjuntivo responsável pelo transporte de substâncias através da corrente sanguínea. É formado por uma parte líquida (plasma sanguíneo) e uma parte figurada (eritrócitos, leucócitos e plaquetas). Os eritrócitos também são conhecidos como glóbulos vermelhos ou hemácias e têm a função de transportar gases na corrente sanguínea; os leucócitos também são conhecidos como glóbulos brancos e têm a função de defesa do organismo, já as plaquetas ou trombócitos têm a função de auxiliar no processo de coagulação.

     

III) Tecido muscular – tecido com a função de contração e relaxamento importantes para o processo de movimentação dos animais. O tecido muscular pode ser classificado de acordo com a estrutura de suas células, como:

 

III-A) Tecido muscular liso – formado por células fusiformes com ausência de estrias de actina e miosina. É responsável pelos movimentos involuntários, participando, por exemplo, na contração dos vasos sanguíneos.

 

III-B) Tecido muscular estriado esquelético – formado por células alongadas com presença de estrias, sendo multinucleado, com seus núcleos localizados na periferia das fibras. Participa da contração dos movimentos voluntários. A célula muscular ou fibra muscular é formada por vários miofilamentos de actina e miosina, formando unidades denominadas sarcômeros. Através das fibras musculares é possível a transmissão do impulso nervoso até a musculatura, permitindo sua movimentação, seja voluntária ou involuntária. Essa fusão entre tecido nervoso e muscular é conhecida como placa motora.

 

III-C) Tecido muscular estriado cardíaco – formado por células cilíndricas e que se bifurcam formando uma trama. Apresenta discos intercalares (limite entre duas células). É importante na movimentação involuntária do coração.

 

IV) Tecido nervoso – é o tecido responsável pela comunicação e coordenação. É formado a partir da ectoderma. Possui pouca matriz entre as células, sendo boa parte formada pelas células nervosas, como: neurônios – formados pelos dendritos, corpo celular e axônio, que têm a função de transmitir os impulsos nervosos; células da glia – auxiliam a função dos neurônios, sustentado-os e defendo-os. O impulso nervoso percorre os neurônios no sentido dendrito, corpo celular e axônio, sendo acionados por um potencial de ação, que começa como uma resposta química e posteriormente elétrica, denominado princípio do tudo ou nada. As sinapses são impulsos elétricos que passam entre dois neurônios. Nas fendas sinápticas atuam os neurotransmissores.

Aprofunde seus conhecimentos nas seguintes revistas eletrônicas de ciências:

http://www.cienciahoje.org.br/

https://super.abril.com.br/

http://www2.uol.com.br/sciam/

https://www.nature.com/nature/

https://www.nationalgeographic.com/

O material disponível no site está registrado e não pode ser copiado ou reproduzido sem a expressa autorização do autor.  É permitida a utilização dos textos em trabalhos escolares. Lembre-se que algumas das imagens são comercializadas de terceiros e os responsáveis assumirão legalmente pelo seu uso indevido.

Lei de Direitos Autorais Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.

© 2015 por OMNIBIOCIÊNCIA - O melhor conteúdo de Ciências e biologia para estudantes do Ensino Fundamental e Médio.